24
abr12'

Com o crescimento ascendente do setor imobiliário as residências estão cada vez menores. Devido a esta realidade, projetos que visem a otimização dos espaços são indispensáveis para que cada canto dos ambientes sejam aproveitados. Pensando nisso, o arquiteto Gustavo Calazans criou a Casa Modular, exposta no BGourmet, evento criado pela Brastemp (diga-se de passagem: uma ótima estratégia de branding) e exibido paralelamente à Casa Cor 2011.

O projeto da Casa Modular proposto para o BGourmet na Casa Cor 2011 busca refletir sobre o aproveitamento dos espaços residenciais aliando alto grau de complexidade no desenvolvimento de módulos encaixáveis à flexibilidade máxima da composição.

Deste modo permitiu-se que: espaços de circulação ociosos sejam transportados para “ambientes” de maior uso; que móveis que não estejam em uso sejam mantidos em “repouso” e que ocupem espaço apenas quando necessários; que a circulação principal fique sempre preservada e desobstruída; que as funções de uma casa sejam separadas pelos módulos e ao mesmo tempo possam ser integradas, corroborando com o estilo contemporâneo do viver nas grandes metrópoles e permitindo desta forma espaços de múltipla função que se adaptam melhor às demandas variadas e mutáveis a que somos expostos.

O projeto prevê que a habitação padrão seja dividida em 6 módulos, sendo que 2 destes módulos são fixos (banheiro e módulo hidráulico da cozinha) e que os 4 demais módulos sejam deslocáveis através de rodízios na sua base – correndo em uma guia no forro também através de rodízios. Estes 4 módulos se subdividem em: cozinha gourmet, mesa de jantar, sofá-cama e módulo de home-office e entretenimento.

Os módulos propostos são deslocados através do movimento humano, embora saibamos que este protótipo poderia ainda ser deslocado por sistemas de manivelas ou mesmo um sistema elétrico. Nesta última opção, acreditamos que a geração própria de energia poderia justificar tal hipótese.

Para sugerir esta ideia, na face exterior deste módulo final, que encerra a moradia como um pequeno container, sugerimos o uso de placas fotovoltaicas de geração de energia elétrica – que sabemos devem estar no teto da construção, mas por se tratar de uma mostra nos valemos da liberdade poética para fazer a citação, apesar de sabermos que a eficiência do sistema só será efetiva com o posicionamento das placas o mais perpendiculares aos raios solares possível.

Conforme preconiza o teste Pegada Ecológica do WWF, a dimensão das nossas moradias deve ser um dos pontos a ser levado em consideração na avaliação da nossa capacidade de responder às demandas socioambientais contemporâneas. Conhecedores e seguidores que somos do lema dos 3R’s (redução, reuso e reciclagem), nos pareceu oportuna a expansão desta premissa nos projetos de arquitetura sustentável para a redução da própria área ocupada pelas moradias.

Se por um lado esta é uma demanda crescente de um mercado imobiliário ávido pelo lucro desmedido e pela superpopulação de nossas cidades, a necessidade de um novo paradigma para as nossas casas nos parece inevitável. No lugar dos espaços estanques e das paredes fixas, espaços fluídos e flexíveis que nos permitam acomodar nossas necessidades e formas peculiares de viver em um espaço reduzido.

É neste contexto que o projeto da Casa Modular surge, nos fazendo refletir sobre a relação que estabelecemos com o nosso espaço privado, buscando introduzir novos elementos de projeto que demonstrem de forma prática uma alternativa ao modelo atualmente corrente.

Outro aspecto inovador do projeto é a sua modularidade e portabilidade, uma vez que dentro do conceito deste projeto específico podemos conceber outros projetos que tenham diferentes números de módulos, com diferentes configurações e ainda desmontá-los e remontá-los em lugares diferentes em poucas horas – todos os módulos são compostos por peças e podem ser desmontados com facilidade. O projeto específico levou apenas 8 horas para ser montado na Casa Cor.

Fotos por Alexandre Kissajikian.

Veja todas as fotos do projeto, após o jump, na Galeria de Imagens.

Ficha Técnica

Deixe seu comentário

Categorias

Loft Insdustrial

por Luan Machado

Patrocínio


Newsletter